28 C
Picos

Municípios Piauienses podem perder recursos sem código tributário estruturado, alerta Fórum;

#

O presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Piauí (CRC-PI), Josafam Bonfim, chamou a atenção de gestores públicos, contadores e advogados para a necessidade urgente de estruturação tributária dos municípios piauienses sob risco de acentuação das dificuldades financeiras e econômicas.

O alerta foi dado, nessa quinta-feira (22/03), durante o Fórum Integrado OAB-PI/CRC-PI: Administração Tributária e Financeira Municipal, realizado no auditório da Ordem dos Advogados – Seccional Piauí. O evento também contou com a presença de prefeitos, controladores, servidores públicos e estudantes de Ciência Contábeis e Direito.

Ainda de acordo com Bonfim, ao descumprirem o dever constitucional de garantir uma receita própria, os municípios estão passíveis de serem penalizados pelos órgãos de controle.

“Esse Fórum é de fundamental importância para que os gestores se conscientizem do risco de perda de receita. Infelizmente, o que temos visto é que, ao longo dos anos, os municípios têm estado de pires na mão, quando, na realidade, muitos deles poderiam estar arrecadando de tivessem um código tributário estruturado”, frisa o presidente do CRC-PI.

Os setores de Arrecadação ou de Tributos dos municípios são os responsáveis pelo lançamento, cobrança, arrecadação e inscrição da dívida ativa para a competente execução dos inadimplentes.

Para o presidente da Associação Piauiense de Municípios (APPM), Gil Carlos, é preciso modernizar os processos de arrecadação e qualificar os gestores e os técnicos que trabalham nesses setores dos municípios piauienses, para que eles tenham fontes de recursos, principalmente em períodos de crise.

“Por menor que o município seja, sempre é possível arrecadar e esses valores são importantes para a prestação de serviços públicos. Esse tipo de iniciativa é sempre oportuna e é uma maneira de se colocar em debate, fazer um diagnóstico situacional do Piauí e buscar alternativas para o aprimoramento dessas questões no Estado. Esperamos que esse seja um processo contínuo e que a gente possa fortalecer as instituições que têm essa competência com o intuito de oferecer à população serviços que melhorem as condições de vida”, destaca Gil Carlos.

CAPACITAÇÃO E CONSCIENTIZAÇÃO

Com o objetivo de capacitar os participantes sobre a gestão eficaz das receitas próprias dos municípios e otimizar a arrecadação tributária, o Fórum abordou temas como a extrafiscalidade e o ICMS Ecológico como instrumento econômico de política e preservação ambiental; legislação aplicada; LRF e teto de gastos; processo administrativo tributário municipal; aspectos legais dos Conselhos de Contribuintes e prestação de contas públicas.

Segundo Stael Freire, uma das organizadoras do evento e presidente da Comissão de Estudos Tributários da OAB-PI,  os municípios precisam dar mais clareza sobre as informações tributárias.

“Há muito tempo os municípios necessitam de mais informações. Por isso, CRC-PI e OAB-PI se reuniram e decidiram trazer para esse Fórum temas relevantes e recorrentes nos municípios, principalmente aqueles que responsabilizam aos gestores se eles não atuarem de acordo com a Lei.  Por isso, é uma satisfação contar nesse Fórum com prefeitos, gestores e auditores e com o TCE, que partir deste ano, além das contas, vai julgar também as receitas dos municípios”, explica a advogada e especialista em Direito Tributário.

Fonte: Oitoemeia

Mateus Ribeiro
Mateus Ribeirohttps://www.infonewss.com
Cofundador do Portal Info Newss. Formado em Ciências Contábeis, pela Faculdade FACISA (Faculdade de Ciências Humanas e Sociais de Araripina), Técnico em Informática formado pelo Instituto EAD.
Veja também
Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui