21.8 C
Picos

Moradores de cidade no Piauí esperam o programa ‘Luz para Todos’ há oito anos

#

O Programa Nacional de Universalização do Acesso e Uso de Energia Elétrica, conhecido como ‘Programa Luz para Todos’, instituído pelo Decreto nº 4.873, de 11 de novembro de 2003, durante o primeiro Governo Lula, foi destinado a propiciar, até o ano de 2008, o atendimento em energia elétrica à parcela da população rural brasileira sem acesso a esse serviço público.

O Programa Luz para Todos completa 15 anos no dia 11 de novembro de 2018. Mas, por incrível que pareça, até o momento, apenas 4,2% da demanda – aproximadamente 900 domicílios – foi atendida no extenso município de Santa Filomena, localizado no extremo oeste do Piauí, haja vista que só 30 famílias foram beneficiadas, pontualmente no Povoado Sete Lagoas, além de alguns produtores rurais do Cerrado.

Segundo postagem do blog do José Bonifácio, a empresa Cabrália Construções Ltda, escolhida desde 2015 pela Eletrobras distribuição Piauí (CEPISA) para analisar projetos, orçamentos e fiscalizar obras do Programa Luz Para Todos, começou a fazer o levantamento no município de Santa Filomena, que deveria ter sido contemplado com 40 quilômetros de rede elétrica trifásica, beneficiando a região do Riozinho, da Santa Fé até o Brejo das Meninas.

Representantes da empresa chegaram a dizer que a obra seria concluída entre 90 e 120 dias (até novembro de 2017), mas não ocorreu.

Situação idêntica vivem os moradores dos vales do Taquara e do Riachão, Almécegas, Lagoa, Fortaleza, Aldeinha, Várzea Grande, Bargado, Galuz e tantas outras localidades nos 5.285 km² de Santa Filomena.

No Vale do Taquara, ao lado da BR-235/PI e a 13 quilômetros da cidade, das promessas descumpridas há quase oito anos, restaram somente um adesivo na casa de Dona Da Cruz Lima, por exemplo, datado de 23/11/2010, atestando levantamento do PLP, realizado pelo antigo consórcio Majestosa Energia Elétrica e Civil e Construtora Venâncio, de Petrolina (PE).

Enquanto isso, segue a exclusão social de quase 3 mil pessoas espalhadas pelo imenso território de Santa Filomena, da Almécegas ao Galuz, sem direito a energia elétrica. A novela da Globo, a água gelada, o refrigerante e a cerveja ainda são itens que vivem na imaginação dessa gente.

Fonte: Blog do José Bonifácio
Humberto Júnior
Humberto Júniorhttps://www.1bertojunior.com
Amante da tecnologia, desafiador e cofundador do Portal Info Newss.
Veja também
Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui