18.5 C
Picos

Mesmo com bom inverno agricultores amargam perdas na lavoura em Picos

#

Mesmo com o bom inverno chuvoso desse ano os agricultores da cidade de Picos ainda amargaram perdas na produção. Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Ricardo Raimundo de Araújo, algumas plantações de milho foram atacadas por insetos, especificamente a lagarta, ao passo que outros produtores demoraram um pouco para dar início ao cultivo.

A hesitação inicial de muitos agricultores se deveu aos péssimos invernos chuvosos dos últimos anos, quando a safra agrícola ficou abaixo de 50%, e muitas pessoas precisaram de programas do governo para sobreviver. Quanto à produção de feijão, Ricardo informou que algumas lavouras se perderam devido a quantidade de chuva. Antes de ser colhido o feijão precisa ser aquecido alguns dias ao sol.

Problemas com as pragas na lavoura foram verificados em toda a cidade, mesmo assim Ricardo afirma que o ano foi muito positivo para o trabalhador rural que quebrou o ciclo de perdas devido ao bom inverno. Ele salienta que há motivos para comemorar e que possivelmente o Garantia Safra será dispensado para esse ano.

O programa Garantia Safra só é disponibilizado para o agricultor quando a sua perda passa dos 50%. Esses números são constatados pelo IBGE após alerta da Defesa Civil. A quantidade de milho e feijão produzidos nesse ano de 2018 será calculada a partir de maio.

Foto: reprodução Folha Atual

Ricardo Raimundo de Araújo

O mês de abril já representa o fim do inverno chuvoso na região de Picos. A média anual de precipitação pluviométrica para a região é de 600 milímetros anuais, até a última medição realizada pelo chefe do Instituto de Meteorologia, já havia caído 520 milímetros de chuva.

Fonte: Folha Atual | Foto destaque: Paula Monize

Mateus Ribeiro
Mateus Ribeirohttps://www.infonewss.com
Cofundador do Portal Info Newss. Formado em Ciências Contábeis, pela Faculdade FACISA (Faculdade de Ciências Humanas e Sociais de Araripina), Técnico em Informática formado pelo Instituto EAD.
Veja também
Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui