34.6 C
Picos
#

O aleitamento materno é recomendado até os dois anos ou mais e de forma exclusiva até os seis meses de vida do bebê. A partir do 6º mês, deve-se iniciar a alimentação complementar. Essa introdução deve ser feita sem abandono da oferta do leite, que é o alimento mais completo e possui todos os nutrientes necessários para a saúde da criança. Nesse contexto, a retirada e o armazenamento correto do leite materno podem ajudar a mulher que precisa retornar ao trabalho ou se ausentar por qualquer outra razão.

A extração do leite deve ser realizada com cuidado e higiene, para impedir a contaminação e o prejuízo à sua qualidade. Para isso, alguns procedimentos devem ser seguidos:

Antes de iniciar a coleta

  • Retire anéis, pulseiras e relógio;
  • Coloque touca ou lenço limpo para cobrir os cabelos;
  • Utilize máscara ou amarre um lenço/tecido limpo sobre a boca;
  • Lave as mãos e os braços até o cotovelo com água e sabão;
  • Lave as mamas apenas com água limpa;
  • Seque as mãos e as mamas com papel-toalha (evitando deixar resíduo de papel) ou com um pano limpo;
  • Retire o leite do peito com as mãos, com bomba manual ou elétrica.

Durante a retirada do leite

  • Deixar preparado o frasco que vai utilizar para a coleta;
  • Procure estar relaxada, sentada confortavelmente, respirar com calma e pensar no bebê;
  • Faça movimentos circulares com a ponta dos dedos em toda a aréola (parte escura da mama), massageie toda a mama, mantendo os movimentos circulares;
  • Coloque o polegar acima da linha que delimita o fim da aréola e ponha os dedos indicador e médio abaixo dela;
  • Firme os dedos e empurre-os para trás em direção ao tronco;
  • Aperte o polegar contra os outros dedos com cuidado, até sair o leite;
  • Não deslize os dedos sobre a pele. Aperte e solte, aperte e solte muitas vezes;
  • No caso do uso de uma bomba, também chamada de ordenhadeira, basta encaixá-la na mama e ligar, que ela fará pressão para que o leite saia;
  • Despreze os primeiros jatos ou gotas;
  • Em seguida, abra o frasco e coloque a tampa sobre a mesa, com a parte interna voltada para cima;
  • Após terminar a coleta, feche bem o frasco, guarde-o no congelador ou no freezer, certificando-se de que o recipiente esteja identificado com nome, data e horário do início da coleta.

Frascos de armazenamento

O frasco para o acondicionamento do leite materno extraído deve ser de fácil limpeza e desinfecção, apresentar boa vedação e ser constituído de material inerte (que não sofra reação química quando em contato com outros materiais) e inócuo (que não cause dano material, físico ou orgânico) ao leite. Um bom exemplo são os potes de vidro com boca larga e tampa de plástico rosqueável.

Os frascos e as tampas, retirando o rótulo e o papelão que fica sob a tampa, devem ser lavados cuidadosamente com água e sabão e, depois, fervidos por 15 minutos ou esterilizados. Após a fervura, devem ser colocados de boca para baixo sobre um tecido limpo para que sequem naturalmente. Após a higienização, o contato com a parte interna do frasco ou da tampa deve ser evitado.

Como conservar

Quando guardado na geladeira, o prazo de validade do leite materno será de 12 horas. No uso do freezer ou congelador, o leite deve ser congelado logo após a retirada. A validade, neste caso, estende-se para até 15 dias, se assim for mantido.

Se for para doação, deve ser armazenado congelado por no máximo 10 dias, quando deverá ser transportado para um banco de leite humano ou posto de coleta de leite humano. Para garantir a qualidade deste leite, é importante que o congelador tenha uma porta individual, separada do refrigerador, para melhor controle da temperatura.

Se o frasco não ficar totalmente cheio, a mulher pode completá-lo em outra coleta, deixando sempre um espaço de dois dedos entre a boca do frasco e o leite. Quando o leite materno de várias coletas diferentes for guardado no mesmo frasco, a validade será contada a partir da data da primeira coleta. Por isso, é importante identificar o frasco com a data e hora da primeira retirada do leite.

Caso o bebê não tome todo o leite do frasco, a sobra deverá ser descartada.

Como descongelar e aquecer

Para descongelar o leite materno, o frasco deverá ser retirado do congelador ou freezer e colocado em banho-maria, na água quente, com o fogo já desligado. O frasco deve ser agitado lentamente para misturar seus componentes, até que não reste nenhum gelo. O leite não deve ser fervido e nem aquecido em micro-ondas, pois esse tipo de aquecimento pode destruir os fatores de proteção.

Uma boa dica para verificar a temperatura correta é pingar algumas gotas na parte interna do pulso. O leite deve estar em torno de 40º, levemente acima da temperatura corporal humana.

Quando descongelado, retirar apenas a quantidade que será consumida pelo bebê. O restante deve ser conservado na geladeira por até 12 horas. Após este período, o leite que estiver na geladeira deve ser descartado.

Como ofertar o leite materno ao bebê

O leite materno deve ser oferecido para a criança em um copinho, xícara ou colher. Neste momento, o bebê deve estar apoiado e o mais sentado possível, com a cabeça firme e o pescoço alinhado ao corpo. A borda do recipiente deve ser encostada no lábio inferior da criança, deixando o leite tocar o lábio. O bebê colocará a língua para fora e fará movimentos de lambida, engolindo o leite. Não despeje o leite na boca da criança, para evitar que ele engasgue.

A amamentação promove diversos benefícios para a saúde da criança:

  • O leite materno é fácil de ser digerido e não sobrecarrega o intestino e os rins do bebê;
  • Protege o bebê de muitas doenças;
  • Diminui as possibilidades de surgirem alergias, problemas respiratórios e também algumas doenças que podem se manifestar mais tarde, tais como obesidade, pressão alta, colesterol alto e diabetes;
  • Sugar o peito é um excelente exercício para o desenvolvimento da face, ajudando a criança a ter dentes bonitos, desenvolver a fala e ter boa respiração.

A amamentação também traz benefícios para a saúde da mulher:

  • Diminui as chances de ocorrência do câncer de mama, de útero e diabetes;
  • Favorece a contração do útero materno no pós-parto, diminuindo as perdas sanguíneas e prevenindo a anemia;
  • Facilita a perda do peso que foi ganho na gravidez;
  • Diminui o risco de desenvolvimento de hipertensão, obesidade e hipercolesterolemia.

Nem sempre o bebê vai se adaptar rapidamente às novas formas de oferta do leite materno. É preciso ter calma e paciência para que essa aceitação ocorra. Ofereça quando o bebê não estiver com muita fome, nem muito cansado. Deixe-o explorar o copinho/colher para que a adaptação seja facilitada.

Fonte: Ministério da Saúde 

Redação
Redaçãohttps://www.infonewss.com
Redação do Portal Info Newss. (89) 99463-3489
Veja também
Notícias relacionadas