domingo, 5 dezembro 2021
Últimas
Casa / Geral / Leilão de carros; é possível conseguir veículos por menos de R$ 10.000

Leilão de carros; é possível conseguir veículos por menos de R$ 10.000

Comprar um carro leiloado pode ser mais barato do que comprar um carro usado ou até um seminovo. O valor do lance pode ser de menos de R$ 10.000. Por exemplo, é possível encontrar um Honda Civic, ano 2004 com um lance de R$ 9.500, quando seu valor, de acordo com a Tabela Fipe, está em torno dos R$ 20.000.

Mas, o preço do lance não é o valor final, ademais das outras ofertas o veículo pode implicar gastos adicionais. Por isso, é preciso levar em conta diferentes fatores em relação ao veículo e seu histórico, para não ter mais problemas do que soluções.

Entre eles:

  • Edital do leilão
  • Estado do Veículo
  • Quem é o comitente e a origem do carro
  • Contratação do seguro
  • Valor do lance

O que levar em conta antes de comprar um carro leiloado?

Em um leilão pode ser oferecido somente a carcaça veículo ou completo e em condições de andar. Mas é fundamental considerar quem é o comitente (quem está vendendo o veículo) já pode dar muitos dados da origem do veículo e seu estado atual. Carros leiloados que vêm de montadoras ou financeiras têm muitas chances de estar em bom estado. Em muitos casos, os veículos leiloados por financeiras podem ainda estar dentro da sua garantia, o que pode ser uma grande vantagem na compra.

Mas, aqueles veículos que vêm de seguradoras têm altas chances de ter sofrido um sinistro, o que implica um automóvel com danos. Os carros leiloados também podem ser provenientes do Detran, por terem sido apreendidos, nesse caso, não é fácil saber se está ou não em bom estado. Apesar disso, sempre que for possível é conveniente ter uma vistoria do veículo para analisar o estado da estrutura e da mecânica (motor, câmbio, janelas, rodas, etc.) e também verificar suas condições internas (bancos, rádio, equipamentos, etc.)

Neste sentido, é imprescindível ler com cuidado o edital do leilão, divulgado pelas instituições autorizadas judicialmente para fazer o leilão, pessoalmente ou de forma on-line. Nesse edital devem estar todas as informações do veículo em questão. Além do estado do carro, se houver multas ou impostos ainda sem quitar, o comprador terá que pagá-las e isso pode onerar a compra.

Um indicador de conveniência da compra de um carro leiloado é quando o valor do lance está próximo ao valor indicado na Tabela Fipe para esse modelo, por exemplo, em torno dos 80%. Isto quer dizer que o veículo está em boas condições, consequentemente o comprador não terá muitos gastos adicionais.

Considerando o futuro, o proprietário de um veículo desta procedência pode ter inconvenientes para vender o automóvel mais adiante. Apesar do mercado de carros usados estar em grande expansão após os sucessos dos últimos meses, em geral existe uma apreensão na hora de comprar veículos que tem “leilão” como sua origem nos documentos.

É possível fazer um seguro para um carro de leilão?

Não é só o receio do mercado para comprar um carro leiloado, também as seguradoras têm essa preocupação no momento de aceitar cobrir os riscos aos que estes veículos estão expostos no dia a dia. Mas, sim, é possível fazer um seguro para um carro de leilão. Exceto se o veículo tiver modificações em sua estrutura ou não conseguir o laudo aprovado da vistoria feita pelo Detran da sua cidade.

O comprador deve considerar os cuidados que terá com o veículo antes de fazer a compra. Se pensar em contratar uma cobertura, além de usar um comparador de seguros de carros para conhecer as propostas, terá que dedicar mais tempo para a escolha do serviço. Visto que não são todas as seguradoras que estão dispostas a cobrir os riscos dos automóveis que possuem esta origem.

Os carros que são leiloados por financeiras, em geral somente estão nessa situação porque o proprietário não pagou o financiamento como correspondia. Nesses casos, há maiores possibilidades de conseguir bons seguros e também mais facilidades na contratação, em virtude do bom estado do automóvel.

Uma desvantagem dos veículos leiloados ao contratar um seguro é o fato de receber indenizações com valores menores ao determinado na Tabela Fipe, em caso de sinistro. Mesmo no caso dos veículos leiloados por financeiras, o máximo da indenização pode ser de 95% do valor da tabela, em caso de seguros com valor referenciado. Isto é, se o valor do carro é de R$ 45.000 e na sua apólice o percentual estabelecido é de 80%, se houver perda total receberá como indenização apenas R$ 36.000.

Veículos recuperados de sinistros graves, em geral não conseguem coberturas amplas, na maioria dos casos somente uma cobertura contra roubo e furto. Aqueles que participaram em sinistros leves, onde não houve muitos danos na estrutura do automóvel, encontram uma maior oferta de coberturas, mas com indenizações em percentuais menores ao valor de mercado.

Se constar nos documentos do veículo como “sinistro recuperado” ou “sinistro indenização” as chances de conseguir um seguro são muito baixas, considerando as altas possibilidades de que esse veículo participe em um sinistro novamente.

Em qualquer caso, é conveniente fazer uma consulta com um corretor de confiança antes de fazer a compra do veículo no leilão, assim é possível saber com maior certeza se é conveniente ou não fazer essa aquisição.

Da Redação
[email protected]

Sobre Márcio Lopes

Colaborador do Portal Info Newss.

Verifique também

Comando da PMPI solicita ao Nucepe novo cronograma de concurso após suspensão de prova para soldado

O ofício enviado ao Núcleo foi divulgado à imprensa e destacou que os candidatos estão …