sábado, 31 outubro 2020
Últimas
Casa / Geral / Em Teresina, bares e clientes descumprem protocolo de retomada

Em Teresina, bares e clientes descumprem protocolo de retomada

Após a reabertura de bares e restaurantes, um grande desafio para os órgãos fiscalizadores. Nem clientes nem bares estão cumprindo os protocolos de distanciamento como deveriam. Segundo informações da Vigilância Sanitária, muitas pessoas, inclusive crianças menores de um ano e idosos, estão frequentando esses ambientes como se o vírus não existisse mais. O prefeito Firmino Filho prometeu intensificar fiscalizações.

Crédito das fotos: Divulgação/Vigilância Sanitária de Teresina.

É o que explica Jeanyne Seba, gerente de Vigilância Sanitária de Teresina. “Desde que o protocolo de serviço de alimentação foi publicado, equipes de vigilância têm orientado os estabelecimentos que estavam trabalhando em delivery. Após a reabertura destes estabelecimentos estamos realizando fiscalizações para verificação o cumprimento das especificações, tanto durante o dia como à noite”, afirma.

Estabelecimentos estão sendo visitados pelas equipes.

A gerente reconhece que as irregularidades existem, mesmo antes das fotos e vídeos virais de aglomerações em estabelecimentos da zona Leste, na Rua 24 de Janeiro, centro de Teresina, e também no Promorar. “Antes mesmo dos vídeos circularem o Prefeito já tinha o conhecimento do não cumprimento dos protocolos nesses locais. Estabelecimento irá novamente ser visitado e o local será monitorado. Neste caso só há uma ação efetiva, que será a interdição, pois no momento que estamos, todos têm que contribuir para minimizar o risco de contaminação do vírus. A reabertura das atividades não quer dizer que ainda não existe o perigo. Precisamos que todos cooperem, sejam responsáveis”, reforça.

Serviço de alimentação, bares e clientes também são vistoriados.

O protocolo de distanciamento social nos bares e restaurantes envolve regras como uso obrigatório de máscara pelo staff, distanciamento social entre as mesas (2 metros) com limite de ocupação pré-estabelecido e apenas clientes sentados devem ser atendidos. Durante o processo de construção do protocolo houve definição junto à Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (ABRASEL). “Realizamos também reuniões com proprietários de restaurantes, lanchonetes, com o sindicato das panificadoras, para tentar abranger o maior número possível as panificadoras que têm o serviço de self-service e mapeamos locais para que as equipes de vigilância sanitária fiscalizassem durante a noite em forma de blitz nesta semana. Pedimos apoio da Guarda Municipal e das Gerências das SDUs [Superintendências de Desenvolvimento Urbano]”, acrescenta Jeanyne.

O uso de máscara também é reforçado nas fiscalizações. “Orientamos aos estabelecimentos  a  colocar o maior número de avisos visuais que as máscaras só devem ser retiradas quando estiverem sentados à mesa e ao circular colocar as máscara. Muitos locais foram notificados para colocar esta informação”, relata a gerente de Vigilância Sanitária de Teresina.

Empresas e clientes não colaboram

A Guarda Municipal de Teresina fiscalizou 41 estabelecimentos e dispensou aglomerações na Rua 24 de Janeiro após o encerramento dos bares às 00h. No entanto, muitos jovens permaneceram circulando pela via. A Vigilância Sanitária vai divulgar balanço nesta segunda-feira (24). A multa aplicada é de R$1.800.

Jeanyne Seba critica a postura das pessoas neste momento difícil de pandemia. “Os estabelecimentos que trabalham mesmo com a alimentação têm colaborado, porém muitos bares têm descumprido as normas. Esta é a parte mais difícil de controlar. As pessoas parecem não entender a gravidade que ainda nos ronda. Vimos famílias com crianças com menos de um ano de idade em restaurantes, idosos e jovens em bares como se o vírus não existisse”, finaliza.

Fonte: Meio Norte

Sobre Humberto Júnior

Cofundador do Portal Info Newss e amante da tecnologia.

Verifique também

Padre Fabio de Melo defende união civil de casais gays

O padre Fabio de Melo, 49, defendeu nesta quinta-feira (29) o direito à união civil …