18.5 C
Picos

Cidades da Macrorregião de Picos sofrem por falta de Energia; veja

#

Os moradores da região de Picos estão insatisfeitos com os serviços prestados pela Eletrobras, responsável pelo fornecimento de energia elétrica no Estado do Piauí. São recorrentes as reclamações da falta de energia, principalmente nas Cidades de Belém-PI, Padre Marcos-PI, Francisco Macedo-PI, Marcolândia-PI e Alegrete-PI.

No último sábado, dia 13, cerca de 10 mil residencias ficaram sem luz.  A energia caiu após uma forte chuva durante a tarde do retromencionado dia, chegando apenas a noite. No entanto, para surpresa da população das cidades citadas acima a energia não voltou de maneira estável, como pode ser vista logo abaixo, no vídeo gravado pela reportagem do infonewss.

vídeo feito na cidade de Belém do Piauí.

O problema vem sendo denunciado pelos moradores que buscam resposta da Concessionária. A redação do infonewss buscou informações junto a Eletrobras, companhia que fornece Energia Elétrica no Piauí, no entanto, a empresa informou apenas que encaminhou uma equipe para identificar e solucionar o problema. Enquanto isso a população e os comerciantes sofrem com as perdas que a falta de energia ocasiona.

A vendedora de açaí,  Elizabeth Maria Ribeiro (Bebeta) informou a redação do infonewss, que teve várias perdas, devido a falta de energia nesses últimos 2 (dois) dias.

o meu prejuízo foi enorme, tendo em vista que vendo açaí.  O prejuízo chega a mais de R$600,00 (seiscentos reais), disse Elizabeth Maria, a redação do infonewss.

O comerciante João Patrício de Carvalho (João de Senhor) disse que as perdas podem ser enormes, caso o problema não seja solucionado imediatamente.

Na falta de energia tenho que parar minhas atividades e fechar o comércio, por conta disso, além do prejuízo com mercadorias, tenho prejuízo também com a frequência de menos clientes, que saem menos de casa, por conta da falta de luz nas ruas. Se a energia não estabilizar dentro de 5hs o meu prejuízo pode chegar até R$5.000,00 ( cinco mil reais). Disse João Francisco, a redação do infonwss.

 

o que o consumidor pode fazer ? 

O advogado Lamec Enos Ribeiro de Carvalho, do Escritório Carvalho & Ribeiro, esclareceu a reportagem, sobre os procedimentos que o consumidor deve adotar em caso de prejuízos por conta da falta de energia.

Segundo o advogado, o primeiro procedimento que o usuário prejudicado deve fazer é registrar uma reclamação junto a Eletrobras, através do atendimento por telefone ou em alguma agência do órgão, e caso seja necessário deve deixar a distribuidora visitar o local dos fatos e investigar a existência do nexo causal (ligação entre o dano e conduta).

O prazo previsto para a empresa visitar o local e fazer a análise é de 10 (dez) dias, quando for equipamento não considerado essencial, como aparelhos de TV. No entanto quando o equipamento danificado é utilizado para o acondicionamento de alimentos (geladeira) ou medicamentos o prazo para fazer a análise é de 1 (um) dia.

Depois de transcorrido esse prazo, ou antes disso, autorizado pela concessionária, o consumidor pode consertar o equipamento por sua própria conta, exigindo depois o ressarcimento do que vier a gastar.

Ocorrendo a verificação, a empresa tem 15 dias (contados a partir da verificação) para informar ao consumidor o resultado da solicitação do ressarcimento. Se por ventura não fora realizada a verificação pela empresa, esse prazo conta a partir do requerimento feito pelo consumidor.

Sendo o pedido do consumidor deferido, a empresa tem mais 20 dias para efetuar o ressarcimento, providenciar o conserto ou substituir o equipamento danificado.

É importante assinalar que, se a empresa negar o ressarcimento ou desrespeitar qualquer dos prazos previstos na legislação, o consumidor não é obrigado a esperar  pela “boa vontade” da concessionária, podendo ingressar imediatamente em juízo para ver seus prejuízos reparados, bem como, pleitear outras indenizações, como dano moral, dano material e lucros cessantes decorrentes da preterição da empresa.

Por fim, o advogado, ressalta que é sempre importante o consumidor estar bem amparado com todas as provas possíveis, como: laudo técnico, protocolo de atendimento, orçamento do conserto e tudo mais que comprove suas alegações.

 

Da redação, infonewss.com

Mateus Ribeiro
Mateus Ribeirohttps://www.infonewss.com
Cofundador do Portal Info Newss. Formado em Ciências Contábeis, pela Faculdade FACISA (Faculdade de Ciências Humanas e Sociais de Araripina), Técnico em Informática formado pelo Instituto EAD.
Veja também
Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui